quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Exemplo de "axioma".

As Sem Razões do Amor

Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,

e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,

na cachoeira, no elipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

Carlos Drummond de Andrade

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Improvise Já

A 34a. Campanha de Popularização de Teatro e Dança de BH, está acontecendo desde o início de fevereiro e ainda não aproveitei a oportunidade para assistir a peças ou espetáculos em cartaz.
As peças em sua maioria, são bem conhecidas e vistas pela população, outras nem tanto. É o caso da peça que veremos amanhã: “match de improvisação®”. Esta peça foi uma indicação da colega Mariana e parece ser muito bakana a proposta:

Os atores-jogadores não sabem que espetáculo vão fazer. O público-torcida não sabe o que vai assistir. Assim é o “match de improvisação®”. No palco (ou pista de jogo), dois times improvisam a partir de títulos que o público dá, no início de cada apresentação. As cenas são criadas no mesmo instante, na presença dos espectadores, e jamais vão se repetir.
Diretor(a): o grupo / Autor: LPI Canadá / Produtor: Bárbara Amaral

Depois que participarmos da peça, conto pra vocês como foi, ok? Enquanto isso, aproveitem a campanha e divirtam-se pra valer! A Campanha vai até 02 de março.

Pra saber mais sobre as peças e espetáculos em cartaz, acessem o site: http://www.sinparc.com.br/

sábado, 2 de fevereiro de 2008

Xiiiis

"O amor é quando a gente mora um no outro".
(Mário Quintana)


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Filme da Semana: O Gângster

O Gângster
O filme é tenso e bom. O elenco um brilho: Denzel Washington, Russell Crowe, Cuba Gooding Jr., entre outros. Vale a pena ver a história de Frank Lucas, o mais famoso gângster negro da década de 70, que viveu no Harlem, em Nova York. Mais um filme que mostra o poder do tráfico e a fragilidade da polícia corrupta naquela época.
Fotografia e trilha sonora, um espetáculo a parte.
Achei um pouco longo e esperava mais alguns acontecimentos, mas valeu a pena.


Vejam o trailer: