quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Filme da semana: O Caçador de Pipas

Sem dúvidas um dos filmes que mais esperei. E valeu apena. Adaptação do livro de Khaled Hosseini. Ambientado no Afeganistão, o filme conta a história de dois garotos: Amir e Hassan. Entre eles, uma amizade cuja força rompeu fronteiras. Sentimentos como compaixão, inocência, culpa, lealdade, mas também covardia, são mostrados de forma como agimos e podem transformar a maneira como vivemos.
É ver pra emocionar-se.

Vejam o trailer:

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Show da Semana: Monobloco

Imperdível o show do Monobloco. Simplesmente maravilhoso!!!
Show que é uma mistura de samba, marchinhas, pop, axé. Uma diversidade de ritmos, energia que dá gosto! Recomendo pra todos!
Alguns momentos do DVD gravado no Circo Voador - RJ:

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

"Carpe Diem"

"Carpe Diem" quer dizer "colha o dia". Colha o dia como se fosse um fruto maduro que amanhã estará podre. A vida não pode ser economizada para amanhã. Acontece sempre no presente.
Rubem Alves

Pipocas da Vida


Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre. Assim acontece com a gente.
As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.
Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira.
São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa.
São que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser.
Mas, de repente, vem o fogo.
O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor.
Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre.
Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.
Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo!
Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer.
Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si.
Não pode imaginar a transformaão que está sendo preparada para ela. A pipoca não imagina
aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação
acontece: BUM!
E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado. Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar.
São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem.
A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura.
No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira.
Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva.
Não vão dar alegria para ninguém.
(extraído do livro "O amor que acende a lua" de Rubem Alves)

A Gente Devia Aprender...

"É melhor tentar e falhar, que preocupar-se e ver a vida passar.
É melhor tentar, ainda em vão, que sentar-se fazendo nada até o fim.
Eu prefiro na chuva caminhar, que em dias tristes em casa me esconder.
Eu prefiro ser feliz, embora louco, que em comformidade viver...
Não somos o que devíamos ser, não somos o que queríamos ser; mas graças a Deus, não somos o que éramos..."
Martin Luther king

domingo, 13 de janeiro de 2008

Cuidando do Jardim de Nós Mesmos

"Com o tempo você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.
Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher da sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem realmente gosta de você.
O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você. No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!"
Mário Quintana

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Filme da Semana: Ps. Eu Te Amo

O filme é sensível, mas também divertido. Faz rir e faz chorar. Nos identificamos com várias situações inusitadas e comuns em nosso cotidiano amoroso. A trilha sonora, excelente.
Vejam o trailer:

Filme da Semana: Meu Nome Não É Jhonny

Inspirado no LIVRO “Meu nome não é Johnny”,de Guilherme Fiuza, o filme só é Excelente! Mostra mais uma vez o valor e potencial do cinema nacional. Vale a pena ver uma, duas, várias vezes, de novo! Emoção e conversas garantidas pra juntar turma.

Vejam o trailer e vejam o filme!

sábado, 5 de janeiro de 2008

Brilhou...


"Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente. "
Carlos Drummond de Andrade
Que venha 2008. Saúde, paz, amor e muitos desafios!